terça-feira, 26 de julho de 2011

O parto: quanta emoção!





O parto é um momento especial, tão comum e tão único vivido por cada mulher que eu pensei, pensei e decidi contar como aconteceu comigo. Dou graças a Deus pela oportunidade que tive de aproveitar minha gravidez com intensidade, emoção, ansiedade, cansaço e peso na barriga também, mas com muita diversão. Lembro das vezes que ela mexia muito, a sensação que dava era que o pezinho dela ia sair pela barriga. 

Não podia sentir cheiro de café e de creme para corpo com cheiro de morango (tinha uma colega no serviço que usava esse creme o tempo todo), mas em compensação eu sentia vontade de tomar suco de limão ou abacaxi com hortelã todos os dias. Sempre gostei de comer chocolate, mas durante a gravidez não descia. Bem que eu tentava, mas não conseguia. Tudo bem, matava minha vontade comendo outra coisa. É tão gostoso lembrar dos momentos que vivi como grávida...até que faltavam dois dias para completar 38 semanas, na minha última consulta de pré-natal eu implorei para o meu médico fazer o meu atestado de licença-maternidade, já não estava aguentando mais o peso da minha barriga e não conseguia ficar sentada e menos ainda de pé no serviço. 

Até que saí de lá com o atestado feliz da vida porque ia esperar pela Talita em casa, mas ao mesmo tempo meio chateada por ter saído 15 dias antes da data prevista para o parto. Passava pela minha cabeça a parte chata que seria de ter que voltar da licença 15 dias antes, mas tudo bem, estava cansada mesmo e tinha que parar de trabalhar. Até aí foi tranquilo, entreguei o atestado no RH e fui embora.

A última consulta aconteceu numa segunda-feira, já na terça eu acordei planejando em deixar uma lista com o telefone das principais pessoas que teriam que ser avisadas no momento da urgência. Na lista tinha contato dos pais, marido, vizinhos, médico e maternidade. Pensei em deixar o portão destrancado (não deu tempo), a mala da maternidade já estava pronta, as roupinhas dela também. Enfim era só sentar e esperar porque com o tamanho da barriga não conseguia fazer muita coisa mesmo. Até que por volta das 15h00 comecei a sentir uma dorzinha que vinha e voltava. Como eu tive dores nas costas desde o quinto mês eu fui deitar um pouco para ver se passava. Deitei de um lado sentir a dor, me virei para o outro  lado e a dor veio de novo. Então eu me perguntei se aquilo era contração. Na dúvida eu liguei para o meu médico, disse o que estava sentindo e ele confirmou que eu estava entrando em trabalho de parto.


Nossa se eu achava que tinha me emocionado, percebi que não tinha sentido nada ainda. Meu sorriso foi de orelha a orelha e lembrei do que tinha lido nos sites sobre contração, que elas aconteciam em tempos regulares. Lembrei também o que me diziam que eu ia ter certeza quando fosse sentir, e realmente era verdade. Eu tinha medo de entrar em trabalho de parto e não saber...tanta coisa que passa na cabeça de uma mãe de primeira viagem. As dores eram persistentes, mas a felicidade era tanta que eu não dava atenção para elas.

Um detalhe, desde o começo eu queria ter parto normal e deixar a cesárea para um momento em que realmente não conseguisse realizar a minha vontade e nem naquela hora eu sentia medo da dor. Eu só queria ver o rostinho dela, de ver quem era a pessoinha que conhecia pelo ultrassom, mexidas, chutões e expectativas. Liguei para meu marido disfarçando um pouco a dor para ele não se desesperar e querer fazer do carro um foguete e fiquei esperando. Nossa fiquei tão desnorteada que quis procurar primeiro um hospital  por perto para ter certeza que estava entrando em trabalho de parto, pois não queria  chegar na maternidade que escolhi e correr o risco de eles me mandarem de volta para casa.

Não deu certo nesse hospital, mas foi bom ter acontecido isso porque fomos direto para a maternidade. Um outro detalhe é que eu tinha o maior medo de ficar presa no trânsito, de virar notícia que "mais uma mulher ganhou nenê em um lugar diferente". A primeira parte eu acertei, saímos de casa era mais ou menos 18h00, o trânsito era tanto que cheguei na maternidade por volta das 21h00. Que tensão! Quando as dores vinham eu me contorcia e depois voltava ao normal. Não via a hora de ganhar logo para acabar com aquilo. A dor era suportável, mas incontrolável. Eu só pensava em ver o rostinho da Tatá, parecia encontro marcado.

Chegamos então à maternidade, logo me deram assistência, como já havia me informado sobre os tipos de anestesia eu logo pedi para me aplicarem a peridural. E deu certo porque realmente estava com dilatação suficiente para me darem anestesia. Fui para o quarto, meu marido chegou logo depois e minha mãe ficou na sala de espera. Já não sentia mais dor, mas percebia a barriga endurecendo quanto tinha a contração. Me sentia mais calma mas a ansiedade só aumentava, estava completamente feliz, eu ia me encontrar com a pessoinha tão esperada!

A médica chegou, me instruiu quando eu deveria fazer força. Foi a primeira, na segunda tentativa ela já conseguia ver o cabelo da minha filha e na terceira vez ela chegou! Eu avistei meu tiquinho de gente de cabeça para baixo que começou a chorar (ufa, meu coração até disparou agora ao lembrar de tudo). Depois de todo o procedimento que fazem com o recém-nascido, me entregaram a minha Talita.


Ela chegou na madrugada de quarta-feira.


Para quem já tem filho tem noção de como as coisas aconteceram e sabem também que todo o processo do parto acontece diferente em cada mulher. Mas para a mamãe de primeira viagem eu quero deixar aqui as boas lembranças vividas e deixar de lado os sofrimentos, as dores. Não que a vida seja um eterno Conto de Fadas, mas que toda ansiedade seja transformada em felicidade em trazer ao mundo uma pessoa que mudará a sua vida completamente para sempre!


*Imagem Google

2 comentários:

  1. amei seu post me fez reviver tudo com minha princesa!!!! lindo mesmo o momento!!!!!felicidades a toda sua familia...estou te seguindo para acompanhar sua nova jornada nada facil, mas muito satisfatoria!!!!

    até mais

    Cris e Ágatha
    http://princesaagatha.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Que lindo deve ser o momento de ver a cria por primeira vez. Parabens pela escolha! Parabens pela Talita! Beijos

    ResponderExcluir

Obrigado por deixar seu comentário, volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...